Picture
O processo de Recrutamento e Seleção de uma organização é a porta principal de entrada de novos profissionais e futuros talentos. Por este motivo devemos tomar todos os cuidados com suas etapas e processos, pois assim teremos mais segurança e êxito, trazendo as pessoas certas para dentro da empresa.  

1 – O primeiro passo! 
O primeiro passo para realizar uma seleção é identificar as necessidades que a oportunidade requer. Qual é o tipo de profissional que precisamos para esta vaga? Além de suas competências técnicas, quais comportamentos precisamos? 

2 – Lição de casa 
Outro ponto fundamental é conhecer a cultura organizacional e suas ramificações, o perfil do gestor que irá atuar diretamente com o contratado, o ambiente de trabalho e seus colegas diretos, ou seja, para trazer a pessoa certa é preciso fazer a lição de casa antes. Qual é o DNA da nossa empresa? Da nossa área? Quais comportamentos serão bem vindos e quais não serão? Depois de obter essas respostas a empresa certamente estará mais preparada para encontrar a pessoa certa. 

Com a lição de casa feita,  sabendo o perfil e a cultura da empresa e na busca por um profissional que seja alinhado com a companhia também no aspecto comportamental, o selecionador poderá filtrar com mais precisão os profissionais interessados na vaga, fazendo apenas a ponte entre o perfil técnico do profissional com a necessidade da vaga, facilmente uma contratação errada pode acontecer. Sim… Temos uma vaga para engenheiro e contratamos um engenheiro. Trabalho terminado? Não! Esse engenheiro vai precisar se comunicar com clientes? Será responsável pelo check list? Terá que atuar em várias obras ou em uma só? O perfil deste engenheiro tem que ser adequado para a necessidade da empresa!A responsabilidade do selecionador esta muito além de captar profissionais adequados ao preenchimento da vaga. É a partir dele que a organização abre suas portas para desenvolver novos talentos e novos negócios. 

3 – Seleção Tradicional X Assessment 
Partindo do ponto que tudo se renova a cada instante e que o RH deve acompanhar esta evolução para manter o desenvolvimento profissional e a atualização de seus processos, o que podemos dizer das antigas entrevistas convencionais e engessadas? Não funcionam mais. 

A modernização influenciou muito o processo seletivo das organizações, agilizou e customizou procedimentos que anteriormente eram morosos e emperravam contratações consideradas como prioridades. Porém, todas estas facilidades nas informações trouxeram uma popularidade aos procedimentos seletivos das organizações. Isto é, a publicação de informações, “dicas e toques” sobre como o candidato deveria se comportar diante de um processo seletivo, atingindo assim as expectativas do selecionador, enfim, comportando-se de maneira robotizada ou, melhor, padronizada – dentro do perfil estipulado conveniente ao de um “bom” candidato. Perdeu-se assim a essência natural dos comportamentos reais dos candidatos nas entrevistas. Tudo ficou “meio padrão”. 

4 – Garantias e segurança 
Diante da agilidade da modernização no mercado, atualizar e reciclar a maneira de selecionar um candidato, parte do princípio da transformação deste selecionador, aceitar a mudança é o início para enfrentar novos desafios. A utilização do assessment, por exemplo, veio com o propósito de revolucionar e transformar o processo seletivo nas organizações, pois parte do princípio que o comportamento do candidato revela futuras ações que ele venha enfrentar. A utilização do assessment ajuda a minimizar erros de contratações e diminuir a rotatividade nas organizações, gerando um perfil mais assertivo diante da necessidade da empresa e obtendo a pessoa certa no lugar certo. 

A PROAPTI está a sua disposição para auxiliá-lo nesse processo de recrutamento e seleção. 
Não perca tempo! 
 


Comments




Leave a Reply